De janeiro até outubro deste ano, artesanato alagoano já comercializou mais de R$ 1 mi

A divulgação e comercialização da produção artesanal alagoana segue em destaque. Desde 2015, os números apontam, ano após ano, para um crescimento em vendas na participação em feiras e eventos, viabilizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), por meio do projeto Alagoas Feita à Mão. Este ano, até o final do mês de outubro, o resultado já superou o montante comercializado durante todo o ano de 2018, ultrapassando a marca de R$ 1 milhão.

De acordo com dados da Gerência de Design e Artesanato da Sedetur, os artesãos alagoanos venderam R$ 1.064.921,05 este ano. Em 2018, o total de vendas registradas foi de R$ 1.009.940,4. Já em 2015, ano de início do projeto Alagoas Feita à Mão, o total em vendas chegou a R$ 442.529,78, aumentando para R$ 463.996,06 em 2016 e R$ 698.282 em 2017.

O Alagoas Feita à Mão, coordenado pela Sedetur com o apoio da primeira-dama do Estado, Renata Calheiros, tem como propósito unir o que existe de mais múltiplo do artesanato produzido ao longo dos diferentes municípios do estado. A partir de uma estratégia de integração dos aglomerados produtivos, o projeto tem como principal objetivo executar ações que promovam o setor e contribuam para a geração de renda e qualidade de vida dos artistas locais.

O artesão alagoano Jasson, nascido e criado em Belo Monte, estreou em 2019 nas feiras do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB).  “A Fenearte foi a primeira feira que eu participei. Não tinha conhecimento dos eventos, mas foi muito bom. Gostei demais. Eu vendi tudo o que levei, fiz muitos contatos por lá. Em São Paulo também vendi tudo, estou muito grato ao trabalho desenvolvido pela Sedetur em parceria com o Sebrae, com muito amor, carinho e vontade. Espero que o próximo ano seja ainda melhor, com mais vendas. Só tenho que agradecer e esperar as coisas novas”, celebra Jasson.

Alagoas Feita à Mão

Organizadas pelo PAB, no calendário anual são previstas quatro feiras nacionais: o Salão do Artesanato em Brasília, a Fenearte em Pernambuco, o Salão do Artesanato, em São Paulo, e a Feira Nacional do Artesanato, em Belo Horizonte, que começa no dia 03 de dezembro.

Para participar, é necessário que o profissional possua a Carteira do Artesão e se submeta aos editais abertos pela Sedetur.

“Nossos resultados com o programa Alagoas Feita à Mão fazem com que vários artesãos, grupos e cooperativas de todo o estado de Alagoas estejam tendo, nesse momento, acesso a outros mercados, a importantes revendedores de artesanato, design e contatos em todo o país. O que fica disso tudo é que a gente vem conseguindo melhorar a vida de muita gente através de acesso a novos consumidores, em variadas vertentes. Essa tem sido a tônica do trabalho do Alagoas Feita à Mão: que cada vez mais a nossa rica arte popular, a nossa cultura em forma de artesanato possa ser levada aos principais mercados do Brasil e do mundo”, afirma o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

Ascom – 19/11/2019