Apoio estadual em 2016 garante manutenção do Programa do Leite para o próximo ano em Alagoas

Depois de Alagoas assumir por quase um ano os recursos da iniciativa, Governo Federal volta a liberar investimentos para manutenção do Programa

383e649f18cc6069882f006bbfe2eca5_l

São mais de quatro mil produtores, 80 mil famílias contempladas nos 102 municípios alagoanos e 11 tipos diferentes de produtos lácteos fornecidos. Graças à iniciativa do Governo do Estado em assumir os recursos do Programa do Leite, em virtude da suspensão dos investimentos federais ao final de 2015 e início de 2016, a estrutura que compõe o time do Programa do Leite em Alagoas está mais uma vez mantida para o próximo ano.

Em abril de 2016, o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) destinou R$ 12 milhões para a manutenção do projeto. Ao assumir este compromisso, a gestão estadual permitiu que, mesmo depois de cessar o auxílio financeiro durante esta temporada, o Governo Federal volte agora a aportar recursos sem o prejuízo de haver descontinuidade do Programa.

Ainda para a conclusão das atividades neste ano, foi estabelecido um investimento na ordem de R$ 15,8 milhões, oriundos da esfera federal. Deste total, R$ 4,7 milhões já foram liberados.

Em 2017, o esforço e comprometimento não serão diferentes. Para o próximo ano foram assegurados, também pelo governo federal, R$ 30 milhões para a execução do Programa, mais um recurso de R$ 7 milhões já pactuados.

Liderando a participação de fornecedores no Estado, a Cooperativa de Produção Leiteira (CPLA) ressalta o empenho da atual gestão, na figura do governador Renan Filho, em assumir a responsabilidade financeira para manutenção do Programa. Além disso, o comprometimento em buscar apoio federal tem trazido resultados que refletem não apenas para as cooperativas e associações de pequenos produtores, mas possibilita também desenvolvimento às cidades das regiões interioranas de Alagoas.

“Ficamos muito satisfeitos com a posição do Governo em não medir esforços para dar continuidade a este projeto. Sou um grande defensor do Programa do Leite, que teve e tem um papel fundamental de resgate de oportunidades a pessoas que não tinham mais perspectiva de produção. Hoje, a realidade é outra. Elas fazem parte de uma ação que tem dado certo e vivido em uma condição muito melhor do que há dez, oito anos”, avalia o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro.

Programa do Leite

Desde 2002 em aplicação, o Programa é responsável pela distribuição de leite às famílias alagoanas que se encontram em estado de insegurança alimentar e nutricional, além incentivar a agricultura familiar no Estado. Elaborada pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), a ação entrega 1 litro de leite por dia aos mais de 80 mil beneficiados em Alagoas.

Rafaela Pimentel – Agência AL

12/11/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *